O aniversário de 24 anos de Friends e sua atemporalidade

Rate this post

O universo das sitcom é algo amplamente explorado nos dias de hoje, com um universo multifacetado para todos os gostos de humor. Talvez seja por isso que, após aprender com os erros e acertos, seja mais fácil chegar em alguns princípios basilares que constroem o esqueleto de um cenário humorístico (preenchido com diversos conteúdos centrais).

No entanto, se voltarmos ao ano de 1994, em que sitcom não era algo tão comum e não existia todo um histórico para dar uma fórmula confortável inicial, a existência de Friends se torna ainda mais genial. Apesar de já haver no cenário televisivo séries como  I Love Lucy (1951) e Senfield (1989), Friends veio com um formato original e com a capacidade quase inédita (até os dias de hoje) de trazer um humor consistente em concomitância com a construção e crescimento sólido de seus personagens.

É comum, nas séries de humor, que a ânsia por arrancar risadas leve para um segundo plano problemático o desenvolvimento dos personagens, trazendo sua descaracterização (ou, ainda, uma dramaticidade desnecessária e destoante da proposta principal). Nada disso acontece em Friends.

O seriado narra a história de seis amigos: Chandler, Joey, Phoebe, Monica, Rachel e Ross. Cada um possui, desde o início, seus problemas principais, que podem trazer certa identificação com telespectadores diferentes. Nesse prisma, Friends consegue trazer à tona a discussão de inúmeros temas importantes, como homossexualidade, feminismo e, sempre em primeiro plano, as dificuldades de ser adulto, lidar com as frustrações da vida e encarar de frente que todos os planejamentos que construímos para a vida quando mais jovens não se concretizam da forma que desejamos com o passar dos anos.

Desemprego, desilusões amorosas, insatisfação com a vida laboral e com a pressão social e, em paralelo, a possibilidade de sempre contar com os amigos nas situações ruins da vida são narrados no seriado através de um prisma divertido, leve e que realmente traz uma conexão. Seja fazendo um quiz com seus amigos, passando o dia de ação de graças juntos, na enfermaria de um hospital, em uma viagem inusitada ou simplesmente conversando na cozinha do apartamento enquanto Monica prepara uma de suas refeições maravilhosas, Friends faz muito mais do que gerar identificação com o telespectador. Ao assistir Friends, você se sente amigo deles, o Central Perk se torna um cenário familiar e o apartamento de Monica um pouquinho de um lar aconchegante.

sororidade feminina, amizade entre mulheres: elemento sempre presente em Friends, mas que falta em produções até nos dias de hoje

Com todos os elementos certeiros para prender o telespectador, trazer o componente da comédia, abordar assuntos importantes (um casamento lésbico nos anos noventa, uma mãe solteira e pensamentos indubitavelmente feministas de algumas personagens) e apego a cada cenário, cada personagem, cada trejeito e piadas internas (que quem assiste acaba fazendo parte também), Friends é um seriado que teve seu primeiro episódio há 24 anos, mas sempre estará em nossos corações e em nossas maratonas.

Leave a Reply

%d bloggers like this: