Análise | Kidding (episódio 3)

Rate this post

A dor é algo difícil e lidar. Em nossa recente análise sobre a série Maniac, discorremos sobre os percalços de superar a dor e dar a si mesmo um novo começo. Esse começo às vezes começa com alguém simplesmente vendo você, o que você é realmente, mas se torna quase impossível quando não há um real você para que as pessoas vejam. No episódio de Kidding desta semana, vimos que “Toda dor precisa de um nome”, mas nem sempre é algo fácil dar um nome ao recomeço.

Jeff parece cada vez mais perdido em seu conflito com sua vida pessoal e sua vida como Mr. Pickles, o que faz seu pai pensar que ele precise de uma forcinha para seguir em frente. Seb (Frank Langella) tem uma clara noção de que Jeff nunca mais será o mesmo, e começa a tomar precauções para manter seu show, mesmo que signifique sacrificar o resto de Jeff que ainda existe. Por outro lado, a dor de Deidre (Catherine Keener) está em ter de reprimir e ainda permanecer firme por sua filha, Maddy (Juliet Moris), que enfrenta sua dor pela incerteza de seus pais a seu modo, o modo de uma criança.

Cada um procura lidar com sua dor a sua forma.

A dor da identidade vai para Will (Cole Allen), que cada vez mais parece um Shane Botwin um pouquinho mais complexo, mas tem sua importância na série. Isso por que ele é parte da dor de Jeff, de novo, o único que parece não poder lidar com seu sofrimento, procurando se expressar por medidas um tanto drásticas, como “arrancar seu próprio coração”. Tal ideia de conflito é ampliada ainda com a responsabilidade de inspirar, de “salvar” as pessoas quando não se sabe nem como salvar a si mesmo. No fim, uma pergunta que inquieta: será que Jeff cansará de fazer a coisa certa? E se isso acontecer, como vai impactar em sua vida e nas pessoas ao seu redor?

Fazer a coisa certa é, às vezes, algo bem difícil.

Kidding, com o primeiro episódio não dirigido por Michael Gondry na temporada, não parece perder a mão no humor e em sua mensagem. Resta-nos esperar pelo próximo episódio para continuarmos a aprender o que fazer para lidar com nossas dores.

Leave a Reply

%d bloggers like this: