Análise| Demolidor (3ª temporada)

5 (100%) 4 votes

Se você está acompanhado a vida dupla do homem sem medo pelo canal de stream da Netflix, sabe bem que após fatos ocorridos em Os Defensores, Matt Murdock (Charlie Cox)foi dado como morto depois de ter um prédio desabado sobe sua cabeça. Claro que no final do ultimo episódio foi nos mostrado que Matt estava vivo. Seria essa a adaptação de A Queda de Murdock?

“Sumido por meses, Matt Murdock (Charlie Cox) reaparece como um homem perdido, questionando seu futuro como o vigilante Demolidor e o advogado Matthew Murdock. Mas quando seu arqui-inimigo Wilson Fisk (Vincent D’Onofrio) é libertado da prisão, Matt deve escolher entre se esconder do mundo ou abraçar seu destino como herói.”

Sempre soube que das séries da Netflix de super herói, o Demolidor era com toda certeza a melhor, mas a preocupação é inevitável: se o roteiro vai ser legal, se o próximo vilão a ser apresentado vai nos cativar, se mais essa adaptação vai fazer jus às temporadas anteriores…muitos se. Bom, caro leitor, eu lhes trago a resposta e sim, é tão bom quanto as demais temporadas! Talvez alguns fãs mais assíduos ou os críticos de plantão deem alfinetadas por conta de a adaptação não seguir a risca o quadrinho A Queda de Murdock. Mesmo sendo lindo de se ver, a experiência, o fator surpresa em vários momentos que vão te deixar de queixo caído nesta 3ª temporada, seriam estragados pelo simples fato de você já saber tudo que aconteceria, logo, da forma que foi feito está ótimo. Com tudo, duas coisas foram pontos negativos ao meu ver, mas que em nada afeta a avaliação da série por ser claramente justificado e relaxem, não é um spoiler. A primeira de todas é: o Mercenário não tem um traje próprio, o que podemos justificar de várias formas. O outro ponto negativo é o fato de o novo vilão nunca ser chamado de Mercenário, mas como disse anteriormente, isso em nada atrapalha a série por muitos fatores, construção de personagem, desenvolvimento do mesmo e, não ser um filme dos vingadores ou de qualquer outro herói. Essa temporada não só nos apresenta o icônico inimigo do homem sem medo, como também nos dará a origem de um vilão que tem seu passado não muito claro nos quadrinhos, pois pouco se sabe sobre o mesmo. Como as coisas na série são um pouco mais “pé no chão” aqui, o vilão que nas Hq’s já foi chamado de Lester e Leonard, nos é apresentado como Benjamin Poindexter (Wilson Betel), agente do FBI que vai dar muito trabalho para o demônio de Hell’s Kithcen. Parte do que se sabe sobre Bull’s Eye (nome original do vilão e também o ponto no centro do alvo, fazendo referência a sua habilidade) também foi adaptado e introduzido na série, sua ligação com o baseball e o quão preciso Ben é. E tudo isso é o que me permito falar do agente Poindexter, para evitar estragar sua experiência, mas te deixo uma dica, fique atento ao nome do doutor nos últimos minutos com o mercenário em tela, há bastante referência ali, principalmente se você for fã do Wolverine.

Se mesmo em duas temporadas, você não conseguiu ter a dimensão do quanto Wilson Fisk é perigoso e de sua capacidade de corromper, mesmo contra sua vontade…aqui,  você terá a dimensão exata do poder dele, que finalmente foi chamado pela alcunha conhecida nas Hq’s, Rei do Crime. Como mostrado no trailer, Fisk finalmente usou o terno branco, algo que era bastante aguardado pelos fãs. Por muitos e muitos momentos fui surpreendido com a capacidade do vilão de sempre superar qualquer plano que o homem sem medo venha a pensar para levar Wilson de volta as grades. Achei até que esta 3ª temporada fosse terminar amarrada e que teríamos que aguardar uma 4ª com todos os desfechos, pois tudo favorecia o Rei do Crime. Acredito que a série esteja com os dias contados, depois que a Netflix confirmou o cancelamento de Punho de Ferro e Luke Cage, talvez pela péssima recepção que as temporadas receberam, por não ter agradado os fãs e assinantes do canal ou porque a Disney está prestes a lançar seu canal de streming e a mesma detém os direitos dos heróis, imagino que o mesmo aconteça com o Demolidor, Jessica Jones e o Justiceiro muito em breve(espero estar bem errado). Por conta deste pensamento fiquei preocupado com o desfecho desta ultima temporada do homem sem medo, e se vocês partilham do mesmo pensamento, podem ficar despreocupados e respirar com alivio, pois a série continua sendo a melhor dos heróis urbanos e se todo o ocorrido terá um desfecho? Só assistindo pra saber.

Os demais personagens não foram esquecidos, Karen Page (Deborah Ann Woll) por exemplo, teve seu passado contado e sua participação no arco A Queda de Murdock reinventada para as telas de stream. A moça agora está na mira do agente Poindexter a mando de Fisk, mas o Mercenário não é o único de olho na moça. Foggy Nelson (Elden Henson)também está de volta, brilhante e carismático como sempre. O melhor amigo de Matt é um dos meus personagens favoritos, acho incrível o humor do advogado até nos piores momentos. O roteiro soube aproveitar bem os personagens na série, principalmente o Foggy e a Karen, pessoas vitais na trama. E falando em personagens vitais para a trama, eu não poderia deixar de falar de Ray Nadeem (Jay Ali), agente do FBI honesto mas muito ambicioso, com problemas financeiros após ajudar sua cunhada a se tratar de um câncer e que almeja uma promoção no trabalho para sanar seus problemas. A adaptação dos quadrinhos é sofrida por vários outros personagens, principalmente por Nadeem que vê seu mundo virado do avesso. Vocês não fazem ideia do quanto o dedo de digitar spoilers começa a tremer rsrs. Tem coisas incríveis que ocorreram nesta temporada que gostaria de compartilhar com vocês, mas a ética me impede.

E falando em coisas incríveis, o melhora da série é com certeza o Demolidor. Charlie Cox fez um trabalho tão incrível que as vezes eu acredito que ele é realmente cego, tamanha a perfeição de sua atuação como o demônio de Hell’s Kithcen. Segundo a vice-presidente de conteúdo original da Netflix, Cindy Holland numa entrevista pouco antes do lançamento, a nova temporada “é um retorno às raízes, ao meu ver”. E foi exatamente o que senti, principalmente no episódio Blindsided onde temos incríveis 11 minutos de cena de luta. Sabe a famosa cena do corredor, na primeira temporada onde o Demolidor desce o cassete nos bandidos? Pois é, os caras resolveram enlouquecer os fãs e esticaram os minutos, para nossa felicidade. Depois de um trabalho tão perfeito iniciado em abril de 2015 e de ter repetido o feito com a segunda temporada em março de 2016, não tinha como duvidar do sucesso dessa terceira temporada. Matt esta destruído e não tem tempo para se recuperar e entrar em forma contra um novo vilão que pode enfrentar o homem sem medo no mesmo nível. Tentando proteger seus amigos ficando o mais longe possível deles, a única pessoa que pode ajudar o demônio de Hell’s kitchen a ter sua saúde física e espiritual de volta é com toda certeza a irmã Maggie (Joanne Whalley), uma das adições mais importantes da série. O porque? Assista a mais nova temporada de Demolidor na Netflix e me diz nos comentários o que achou das revira voltas e das novidades que a séire trouxe nesta 3ª temporada.

 

Nota: 

 

Leave a Reply

%d bloggers like this: