God of War l Os 5 motivos que levaram o jogo a vencer a  Rockstar no Game Awards

God of War l Os 5 motivos que levaram o jogo a vencer a Rockstar no Game Awards

12 de December de 2018 2 By Riodenis Campos
5 (100%) 3 votes

O GOTY 2018 (jogo do ano) já não é novidade para ninguém e pertence a God of War, o exclusivo da Sony que foi um dos jogos mais ambiciosos lançados em 2018. No evento The Game Awars 2018, apesar da forte concorrência, tudo se resumia em qual dos dois games ia levar o prêmio: God of War ou Red Redemption 2? 

A resposta foi dada, mas muitos ainda não  entenderam a razão de God of War ter desbancado a poderosa  Rockstar, uma verdadeira papa prêmios da  indústria. Assim como o Oscar, muitas vezes não se trata do melhor filme vencer o prêmio, e é bom deixar claro que adoramos os dois games e suas respectivas franquias e os dois são merecedores de tal prêmio. A questão é o que a  Santa Monica Studios e Colry Barlog fizeram para  merecer esse prêmio um pouco mais. Vamos a lista de 5 motivos que fizeram God of War ser o jogo do ano em 2018.

1 – A redefinição da série

O divisor de águas

God of War é um semi reboot da franquia, mesmo que os fatos da história siga alguns anos depois de Kratos ter matado Zeus no God of War III. É muito simples quando o jogo já é grandioso e segue a mesma receita de bolo durante muitos anos, mas God of War deu um basta nisso. A começar com o gênero do jogo, que deixou de ser um Hack and Slash mediano para um game de ação que apesar de contar com as batalhas contra hordas de inimigos, deixou bastante tempo para melhor contar sua narrativa, se aprofundar nos personagens e adicionar quests,  exploração e personalização que flertam com jogos de RPG até. Mas, com o ineditismo vem o seguinte problema:

2 – O grande risco

Ineditismo bem sucedido, mas podia ser um desastre.

Ao mesmo tempo, seguir a receita de bolo também não seria ruim para a série, já que os fãs iam adorar de todo jeito, mas Colry Barlog sabia que ia lidar com críticas que hoje é feita a  games como Halo e Gears of War, onde temos jogadores cansados da mesmice. É necessário ousadia para esquecer várias convenções da franquia e entregar uma experiência completamente única. Muitas franquias encontraram o fracasso no momento de fazer essa curva extremamente perigosa. God of War conseguiu agradar fãs antigos da série e chamar um novo público tirando lições de outros grandes jogos. Não há nada de muito inovador no game, mas os elementos dessa narrativa  épica junto com um gameplay aprimorado foi executado de forma tão competente que a maioria não está afim de voltar a velha fórmula. Isso não significa que a Santa Monica não entregou a história que os fãs queriam, e isso importa muito, como vamos ver no terceiro motivo.

3 – Todos queriam ver Kratos na mitologia Nórdica

A lendária serpente Jormugandr dando boas vindas as terras Nórdicas

Era fato, a mitologia grega  por mais que fosse incrível, já havia sido explorada no seu máximo. Os fãs esperavam ver Kratos enfrentando outros deuses, e muito antes do lançamento do novo game já pediam que o Deus da Guerra fosse para as terras de Odin. O fanservice foi entregue não só na história, como em outras cenas que não vou contar por motivos de spoilers. Por isso, não foram muitos fãs antigos que encontrei insatisfeitos, pelo contrário, eles estão ainda mais empolgados com a série. É importante saber dosar a atenção com os fãs antigos nessa transição, coisa que pouca empresa consegue. Um dos seus maiores riscos foi mudar a voz de Kratos e contratar um ator para substituir o herói. Essa decisão foi criticada no início, mas é no próximo tópico que vamos falar sobre o desfecho disso.

4 – Kratos nunca foi tão incrível 

A palavra “Boy” jamais será a mesma após esse jogo. Que dupla! Atreus e Kratos.

A personalidade de Kratos foi devidamente explorada na série, graças a competência do ator Christopher Judge. Através dele vimos como Kratos evoluiu como personagem e deixou de ser apenas um Deus cheio de ódio e gritaria por alguém sábio e cheio de frases filosóficas acompanhadas de conselho paternal como um verdadeiro contador de histórias com seu filho, Atreus. Os roteiristas foram bastante felizes em elevar o personagem que age com bastante maturidade, diferente do esquentadinho da primeira trilogia. Também não vamos esquecer que nenhum concorrente no The Game Awards tinha um personagem tão icônico quanto Kratos, e isso faz bastante diferença. Hoje, todos amam essa dupla de atores que deve voltar na sequência da série.

5 – O jogo foi só uma introdução

Tem muito mais vindo por aí.

O mais absurdo desse jogo é que ele é apenas uma introdução de tudo que está por vir nas aventuras de Kratos pela terra nórdica.  Nos títulos anteriores tudo era muito claro e não havia muito mistério acerca de alguns assuntos. Nesse God of War já existem tantas teorias que uma tese de mestrado não é suficiente para responder tantos mistérios que ainda nos aguardam nesse incrível universo. Assim, God of War iniciou o hype e já começou imediatamente outro, enquanto esperamos por mais um título da série. Quem é Loki? Como será Thor? Quando veremos Odin? Como Kratos foi parar na terra nórdica? Tudo isso são assuntos para os próximos capítulos.

God of War está disponível exclusivamente para Playstation 4.