Harry Potter | Qual o legado que a franquia deixou em sua vida?

Harry Potter | Qual o legado que a franquia deixou em sua vida?

23 de September de 2017 7 By Mariana N.
5 (100%) 8 votes

Dez anos se passaram desde que os fãs de Harry Potter se encaminharam ansiosos pela última vez às livrarias para adquirir um exemplar do livro que findaria a saga. Mesmo assim, potterheads incuráveis podem atestar que a história permanece com a mesma força e significado em seus corações.

Falar de Harry Potter traz o mesmo sentimento familiar, antigo e reconfortante que me tomou quando, aos 11 anos, tive o primeiro contato com a história que seria responsável por uma grande parte da adolescente que fui e da mulher que me tornei. Harry Potter intensificou meu amor pela literatura, me ensinou valores que se perpetuam até hoje e o mais importante de tudo: trouxe-me a sensação de que, enquanto estivesse com um dos livros na mão, não me sentiria sozinha.

 A magia que J. K. Rowling criou não se limita à narrativa. Não se esgota nos personagens complexos e nas lições inesquecíveis. A magia se propaga, como fogo inapagável, no coração daqueles que foram arrebatados pelo mundo bruxo e encontraram em cada linha um alento, uma resposta e uma identificação.

É impossível não enxergar a magia incandescente ao ouvir a história de cada fã que teve sua vida modificada por uma escritora mãe solteira, tomada por uma intensa depressão, em luto pelo falecimento da mãe e com grandes problemas financeiros que decidiu escrever a história de um menino bruxo órfão, fora dos padrões e renegado na casa dos tios.

Harry Potter me trouxe consolo, felicidade, me reduziu às lágrimas e me transportou para um outro mundo quando eu me sentia diferente e incompreendida ainda criança sentada sozinha no banco da escola. Mesmo quando não tinha amigos, me sentia amiga de Harry, Rony e Hermione, que, com seus dramas e particularidades, faziam com que eu enxergasse um pouquinho de mim neles e levasse um pedacinho deles comigo.

O intuito da presente coluna, portanto, é explorar o tesouro que J. K. Rowling deixou para os fãs nos sete livros de sua obra. É expor teorias, realizar debates e destrinchar a complexidade dos personagens e das histórias que, em conjunto, dão forma à narrativa do Menino Que Sobreviveu e que se tornou, de fato, conhecido entre todos os bruxos e bruxas da sua idade.

Conseguiremos, assim, criar um canal de comunicação entre os potterheads que acompanham o Universo Max e concretizar a máxima de que, de fato, Hogwarts sempre ajudará aqueles a que ela recorrerem. Malfeito feito e até a próxima!