Análise | Mindhunter – Temporada 1

5 (100%) 3 votes

David Fincher é um diretor de bastante personalidade. Dessa forma, tudo que tem a mão do diretor é facilmente identificável. Sua forma densa de contar histórias é única, especialmente sobre crimes, e com Mindhunter não foi diferente. A série bebe muito da fonte do excelente Zodíaco e mostra um grupo de agentes de FBI que estudam mentes de serial killers quando esse termo ainda nem existia.

Séries como Criminal Minds conseguem abordar o mesmo tema atualmente, mas nenhuma delas atinge o nível que Mindhunter alcança com essa temporada de estreia. Ao invés de deixar que os crimes guiem o roteiro, Mindhunter se preocupa com o desenvolvimento dos personagens e do estudo realizado por eles. A cada história minunciosamente contada pelos próprios serial killers, uma mistura bizarra de horror e satisfação vem à tona. Horror pelo nível de detalhes e pela frieza muito bem exposta pelos atores que representam esses personagens. Satisfação pela série dar a abertura de poder aprender algo disso.

Há uma análise a ser feita que faz de Mindhunter uma experiência sensacional se você estiver disposto a entrar de cabeça. Não espere pela tradicionalidade das histórias sobre criminosos, não é disso que se trata. Com exceção dos dois primeiros episódios, um pouco lentos demais do que deveriam, a série conduz o telespectador com as descobertas do personagem principal ao passar do tempo. É algo que facilmente soaria didático se caísse nas mãos erradas, mas estamos falando aqui talvez da melhor pessoa para conduzir esse tipo de trama: Fincher.

O elenco traz de volta Anna Torv, que me abandonou desde Fringe, no papel de uma consultora que trabalha com o FBI na pesquisa que é desenvolvida e, por mais que eu morra de amores por essa mulher, não há como não destacar a performance extraordinária de Cameron Britton, que dá um show interpretando um dos serial killers estudados. Tecnicamente a série é bastante competente, possui uma fotografia que é a cara do David Fincher e traz uma trilha sonora que tem até Psycho Killer (fa fa fa fa fa…), ambientando bem a série.

Mindhunter já é uma das melhores séries originais Netflix, todos os episódios já estão disponíveis e sua segunda temporada já está confirmada. Inclusive, a série deu dicas através das cenas iniciais sobre o que está por vir e eu não saberia dimensionar minha ansiedade por mais episódios. Run run run run run run run awaaaaaaaayyyyy…

Leave a Reply

%d bloggers like this: