O Justiceiro | As melhores HQs do anti-herói da Marvel

5 (100%) 1 vote

O vigilante Justiceiro ( Punisher, originalmente) é um dos personagens mais queridos da Marvel, graças a várias fases comandadas por grandes escritores e desenhistas. Com o seriado da Netflix estrelado pelo ator Jon Bernthal prestes a estrear, a MaxConPe separou as melhores HQs e fases de Frank Castle. Confira:

1- Justiceiro: Círculo de Sangue

Com roteiros de Steven Grant e arte de Mike Zeck (#1 a #4), John Beatty (#5), Mike Vosburg (#5), Círculo de Sangue (1986) foi o primeiro arco da primeira mensal do Justiceiro, personagem que até então atuava como coadjuvante em outras histórias. O personagem tornou-se tão popular que originou outras mensais: The Punisher War Journail e The Punisher War Zone. Ambientada na prisão da ilha Ryker, a trama foca na investigação do Justiceiro para descobrir quem o envenenou e conta com a presença do vilão Retalho. Com uma história que remete aos filmes explosivos da época, vale pela nostalgia.

Onde encontrar no Brasil: Superaventuras Marvel #74 a #78Justiceiro Especial #1 e Os Heróis Mais Poderosos da Marvel #24.

2- Justiceiro: Ano Um

Essa minissérie em 4 partes traz a origem definitiva de Frank Castle. Em Justiceiro: Ano Um é revelada a tragédia envolvendo o massacre de sua família, dando surgimento ao vigilante Justiceiro e ainda apresenta a gênese do seu arqui-inimigo, Retalho. A história aborda tanto o descontentamento de Castle com o sistema quanto o seu sofrimento pela perda da esposa e filhos. O roteiro de Dan Abnett e Andy Lanning é eficiente, mas o maior atrativo fica pela arte de Dale Eaglesham, que também assina as lindas capas (coloridas por Vince Evans), verdadeiras obras de arte.

Onde encontrar no Brasil: Justiceiro: Ano #1 a #2 (Editora Abril)

3- Justiceiro Massacra o Universo marvel

Primeiro trabalho de Garth Ennis (Preacher e The Boys) para a Marvel só podia ter uma trama maluca. Assim como na revista “O que aconteceria se…“, Justiceiro Massacra o Universo Marvel apresenta uma premissa intrigante: nessa realidade, a família de Castle é morta em uma batalha envolvendo super-heróis e vilões fantasiados. Sedento por vingança, o Justiceiro, finaciado por um grupo de vítimas de batalhas semelhantes, parte para a retaliação contra personagens como Homem-aranha, X-men, Dr. Destino, Magneto etc. Um dos melhores combates envolve o mutante Wolverine e, claro, o Demolidor.

Onde encontrar no Brasil: Justiceiro Massacra o Universo Marvel (Pandora Books)

4- Justiceiro: Bem Vindo de Volta, Frank

Uma das histórias mais importantes do personagem, senão a mais: Bem Vindo de Volta, Frank foi responsável por resgatar o Justiceiro da sua pior fase. Para apagar de vez a má impressão causada pelo “Justiceiro Celestial” (sim, alguém teve a péssima ideia de colocar o Justiceiro a serviço do Céu), Garth Ennis foi mais uma vez chamado e dessa vez, trouxe seu parceiro de Preacher, o saudoso Steve Dillon. A trama traz o retorno de Castle às ruas como todos leitores gostavam, impiedoso e silencioso, enfrentando a máfia comanda pela sádica Mama Gnucci e inspirando um trio de vigilantes desajustados. Repleta de cenas violentas e humor negro, elementos presentes em vários trabalhos de Ennis, Bem Vindo de Volta, Frank com cenas clássicas, como a matança no zoológico, onde Castles usa piranhas e urso polares como armas, e a brutal luta contra o vilão Russo.

Onde encontrar no Brasil: Grandes Heróis Marvel #6 a #16, Justiceiro: Bem Vindo de Volta, Frank (Panini, 2008) e Coleção Oficial de Graphic Novels Salvat #18 e #19.

5- Justiceiro Max, de Garth Ennis

Após o sucesso de Bem Vindo de Volta, Frank, Ennis teve carta branca pra comandar o Justiceiro ao seu jeito, ou seja, a violência, escatologia e humor sórdido iram estar presentes. Pelo selo Max e em parceria com vários desenhistas, Ennis apresentou a melhor e mais elogiada fase do anti-herói, com destaque para a história The Cell, onde o Justiceiro se infiltra numa prisão para eliminar os responsáveis pela morte de sua família, e o surgimento do amoral Barracuda.

Onde encontrar no Brasil: Demolidor #14 a #31, Marvel Max #41 a #81.

6- Justiceiro Max, de Jason Aaron

Responsável por Escalpo e Wolverine, Jason Aaron foi escalado para recontar a história do Justiceiro e chegou a ser criticado por emular a fase de Ennis. A parceria com Steve Dillon, constante parceiro de Ennis e especialista em retratar cenas violentas, só aumentava esse argumento. Mas, surpreendentemente, a dupla conseguiu entregar uma trama envolvente e violenta, que faz jus ao personagem, além de mostrar diferentes versões do Mercenário, Elektra e o mais cruel Rei do Crime já apresentado nas Hqs.

Onde encontrar no Brasil: Justiceiro Max: Rei do Crime, Justiceiro Max: Mercenário, Justiceiro Max: Frank e Justiceiro Max: Desabrigado (Panini)

 

Curtiu a lista? Acha que faltou alguma história obrigatória? Deixe seu comentário e boa leitura.

Leave a Reply

%d bloggers like this: