Análise | The Walking Dead – Temporada 8 (Parte I)

Rate this post

Estamos há certo tempo acompanhando o conflito entre Rick e Negan e, como era de se esperar, não foi dessa vez que evoluímos nesse assunto. A arrastada primeira parte da oitava temporada de The Walking Dead apresentou mais uma vez roteiro mal elaborado, elenco fraco, subaproveitamento de personagens e diversos outros fatores que contribuíram para essa ser apenas mais uma sequência de episódios desnecessária.

Tudo começa no episódio de número 100 da série, Mercy, que se apoiou inteiramente nos textos dos discursos dos personagens, entrando em contradição com o avançar da trama. Rick diz que “apenas uma pessoa precisa morrer”, se referindo a Negan, mas minutos depois estava distribuindo tiros loucamente. Curioso observar que a pontaria do xerife é excelente, acerta headshots em sequência nos walkers, mas quando se trata do Negan, ele se torna um amador. Mal montado, o episódio já está na minha lista dos piores de toda a série, por inúmeros motivos que não caberiam nessa análise.

O turbulento plano de Rick & cia parecia ter dado certo, inclusive limitando o arsenal dos salvadores, mas isso foi inútil, quando magicamente eles reaparecem com lança granadas e incontáveis armas para virar o jogo. A série não respeita sua própria filosofia pós-apocalíptica de recursos limitados e não foi difícil ver personagens desperdiçando munição e combustível com qualquer coisa.

A série tentou até trazer um personagem antigo de volta, fizeram mistério sobre o nome do ator (exibido após o episódio apenas), mas era um personagem tão insignificante que mesmo com toda a didática da cena tentando explicar quem era o dito cujo tive que buscar no google pra lembrar (e não lembrei). Além disso, o personagem só serviu como gancho entre o segundo e o terceiro episódio, eliminado logo em seguida, o que me deixa a perguntar: PRA QUÊ ISSO?

A temporada volta dia 25 de fevereiro de 2018 para resolver o cliffhanger deixado pelo fraquíssimo midseason finale e, sinceramente, minha ansiedade é zero.

One thought on “Análise | The Walking Dead – Temporada 8 (Parte I)

  • 16 de December de 2017 at 21:39
    Permalink

    Alguém precisa pegar a HQ, esfregar na cara do showrunner da série e dar uns tapas de verdade na cara dele… dá pra seguir o material de origem da série pelo menos um pouquinho? Pq essa ó… tá ficando uma bosta isso aí q vcs tão fazendo.

    Reply

Leave a Reply

%d bloggers like this: