Phillip K. Dick’s Electric Dreams: Amazon acerta em sua alternativa a Black Mirror

5 (100%) 1 vote

Phillip K. Dick é um dos grandes influenciadores do cinema de ficção. Ano passado, com a chegada de Blade Runner 2049, sua  obra mais famosa, Os androides sonham com ovelhas elétricas?, e por que não o nome do próprio autor, voltaram a ficam em alta. A Amazon aproveitou a premissa futurista de Dick e produziu uma série, Phillip K. Dick’s Electric Dreams, que conta com uma séries de episódios em que cada um é uma adaptação modernizada de um conto de Dick.

Os episódios, 10 ao todo, muito bem dirigidos e com plots que preservam bem a essência atormentada do futuro imaginado por Dick – como Blade Runner, Minority Report – trazem atores de peso para as adaptações, como o veterano Steve Buscemi, Vera Farmiga e Bryan Cranston. Abaixo, segue a lista dos episódios.

1 – Real life

Em um futuro próximo, uma policial transtornada por uma tragédia aceita o conselho de sua esposa para tirar uma férias em uma simulação virtual, mas logo descobre que, na verdade, a ilusão pode ser o que acha ser sua vida real. (Total Recall? Sim, outra obra assinada por Dick).

2 – Autofac

A sociedade abraçou completamente o consumismo no futuro, em que uma empresa regula isso tirando das pessoas suas capacidades de escolha. Um grupo de rebeldes decide derrubar a empresa, mas podem descobrir neles mesmos os melhores consumistas desse sistema.

 

3 – Human is

Philip K. Dick’s Electric Dreams Episode “Human Is”

Uma mulher infeliz no casamento surpreende-se quando seu violento marido volta da guerra diferente do que era – de todas as maneiras.

 

4 – Crazy Diamond

Adaptação do conto Sales Pitch, carrega no nome outra referência pop ao astro Syd Barret, fundador do Pink Floyd. Conta a história de Ed Morris, um homem comum, tímido, que é seduzido por uma androide e decide ajudá-la em seu plano secreto, mas tem sua vida virada do avesso por isso.

5 – The hood maker

Conto homônimo, é um dos melhores episódios da série, de um também inspirado conto de Dick, em que o mundo não conheceu o avanço tecnológico de nossa realidade e telepatas são os meios de comunicação à distância utilizados pelas pessoas, sendo verdadeiros instrumentos do Estado também no controle às mentes das pessoas. Um grupo de pessoas começam a usar capuzes que bloqueiam as habilidades do Teeps, como são chamados os telepatas, e aí começa um verdadeiro jogo de caça a esses refugiados, no melhor estilo Looper e Minority Report – outra obra de Dick, como dito acima.

6 – Safe and sound

Adaptação de um conto brilhante de Philip K. Dick , “Foster, you’re dead”, a história satiriza a propaganda, em uma realidade na qual uma família se prepara para a guerra, investindo em preparações diárias pró-guerra. A mãe decide investir em um bunker, ganhando popularidade da cidade, só até a nova propaganda dos inimigos, que desenvolveram uma arma capaz de destruir o modelo do bunker comprado, sair e as pessoas rejeitarem a família novamente. O episódio torna-se genial ao sair da esfera de Guerra Fria, como foi escrito, e vindo para a modernidade, com uma sociedade dividida entre zonas controladas pelo governo e por companhias, em que não há liberdade alguma, e bolsões de miséria em que a liberdade é a lei.

7 – The father thing

Um dos episódios mais fracos da temporada, mas vale pela nostalgia oitentista e pela atuação de outro veterano potente: Greg Kinnear. Um filho adora seu pai, e gosta de fazer absolutamente tudo com ele. O pai é gentil protetor. Tudo o que um pai deve ser. Mas, será que é ele mesmo? Adaptação do conto de mesmo nome de Dick lançado em 1954.

 

8 – Impossible planet

Com outra presença de peso, Geraldine Chaplin, a história conta a história de dois funcionários de turismo trazendo

Philip K. Dick’s Electric Dreams Episode 103 “Impossible Planet”

uma senhora muito rica de volta à Terra. A trama fica boa quando descobrimos que a idosa tem 350 anos, que a Terra foi abandonada e nem se sabe se ainda está lá, e que os funcionários decidem enganar a mulher a levando a um planeta similar à Terra para pegar o dinheiro. Mas quando chegam lá, descobrem que não eram eles que realmente estavam enganando ali.

 

9 – The commuter

Outro conto brilhante, The commuter conta a história de um operário de trânsito que vê, um dia, um homem comprando uma passagem para uma cidade que não existe. Ele decide investigar e descobre todo um mundo novo e renovado, com uma natureza utópica fora do mundo destruído em que vivemos. A literatura acaba aí, mas o episódio decide ir um pouco mais longe. Na trama, o funcionário Ed decide ir à cidade para escapar da vida monótona com mulher e filhos, mas descobre mais sobre si mesmo e se questiona que preço temos que pagar para vivermos nossos sonhos.

10 – Kill all others

Um dos melhores casos de afastamento do material original que fez maravilhas à trama. No conto “The hanging man“, em que um eletricista é chamado para retirar um homem morto de um poste. As pessoas começam, então, a estimular a violência, mas se descobre que na verdade, as pessoas eram influenciada por alienígenas e tudo se resolve no fim – na verdade, a trama acaba aí. No episódio da série, a história se passa em uma meganação, Mex-Us-Can, em que o mesmo fato acontece, as pessoas também são incitadas à violência, em especial por uma candidata à presidência brilhantemente interpretada por Vera Farmiga, mas nessa trama, são as pessoas as responsáveis por suas ideologias. E diferente do caso de Black Mirror, não é a tecnologia, e sim as pessoas que decidem por conta própria abandonarem os limites da empatia entre si. Onde fica um homem honesto nisso tudo? Assista e descubra.

 

Phillip K. Dick’s Electric Dreams está disponível no Amazon Prime Video.

Leave a Reply

%d bloggers like this: