A expectativa da volta do clássico Shadow of the Colossus para o mundo dos games

5 (100%) 9 votes
O clássico nascido no Playstation 2 está de volta, mas não é a primeira vez que isso acontece. Após o remaster do jogo ainda no Playstation em HD, a Bluepoint traz, mais uma vez, um dos maiores games da geração 128 bits em um remake que deixou muita gente surpresa na E3 2017. Será que após duas gerações seguidas e uma repaginada no visual é o suficiente para voltar ou até mesmo conhecer de forma inédita o mundo habitado pelos Colossos na Terra Proibida? Tirem suas conclusões nessa matéria.
Shadow of the Colossus é, para muitos, o melhor jogo criado por Fumito Ueda, uma das lendas vivas da indústria, que também foi responsável por Ico e, mais recentemente, The Last Guardian. Apesar da qualidade dos outros títulos de Ueda, foi Shadow of the Colossus  o jogo mais bem avaliado e aclamado pelo público e crítica. Dessa vez, o jogo faz um retorno com belíssimos gráficos e alguns retoques no gameplay para adaptar a física no novo motor gráfico que a produtora Bluepoint usará nesse retorno. Aliás, vale ressaltar o excelente trabalho que a Bluepoint Games consegue fazer para séries antigas brilhar novamente, basta lembrar de Uncharted Collection, Gravity Rush, Metal Gear e outros.
Como já dito, o jogo receberá visual melhorado (com suporte a todo poder do PS4 Pro) e melhorias na mecânica do gameplay. No mais, o jogo mantém todo o resto. Não há novos Colossi (nome dado aos colossos), personagens  ou qualquer DLC  anunciada até então. O enorme mundo aberto da Terra Proibida contará com o mesmo número de Colossi, que não direi a quantidade para minimizar spoilers para quem vai jogar pela primeira vez. Você é um aventureiro chamado Wander, e seu objetivo é encontrar e destruir todos os Colossi para resgatar uma jovem chamada Mono. Para isso, Wander deverá erguer sua espada para guiá-lo até cada Colossi através de um feixe de luz. Essse ciclo é repetido várias vezes até encontrar e derrotar todos os chefões.   
O encontro com o primeiro Colossi é um dos momentos mais memorável já visto em um game, que tem como uma das suas principais característica a exploração em um mundo aberto silencioso e minimalista, onde apenas as passadas do cavalo(ou égua, de acordo com Ueda) Agro e o som ambiente acompanham o jogador.  O silêncio é quebrado no primeiro contato visual com o Colossi, iniciando uma trilha sonora incrível, uma das mais belas já criadas pelo compositor Kow Otani. Aliás, a parceria entre Ueda e Otani deveria ser repetida em jogos futuros , tendo vista o sucesso que foi em Shadow of the Colossus. Dobradinhas entre grandes desenvolvedores e compositores podem resultar em verdadeiras obras  primas, como aconteceu com Sakaguchi e Uematsu em Final Fantasy durante vários anos.
 
Apesar de não existir calabouços, cidades e outras características de jogos modernos de mundo aberto, é justamente na falta desses detalhes que deixa alguns jogadores confusos em como um jogo com um conceito tão simples consegue ser exceder diante de outros. A resposta está na experiência que o jogador vive ao ver uma paisagem inóspita e pacífica revelar uma criatura literalmente colossal para que você deva eliminar com apenas uma espada, arco e muita dedicação para encontrar os pontos fracos de cada criatura. Cada Colossi é um momento único, e a jornada de um chefão até o outro traz a expectativa necessária para você não parar de jogar tão cedo.
O remake de Shadow of the Colossus será lançado no dia 06 de Fevereiro, exclusivamente para Playstation 4. 

One thought on “A expectativa da volta do clássico Shadow of the Colossus para o mundo dos games

Leave a Reply

%d bloggers like this: