Análise | Corra!

Rate this post

Difícil encontrar alguém que não tenha ouvido falar do suspense Corra!, trabalho de estreia do comediante Jordan Peele como cineasta. O longa obteve um sucesso enorme entre público e crítica e, mesmo tendo estreado muito antes da temporada de premiações, se fez presente em todas, com chances fortes de conseguir indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme e Roteiro Original.

O roteiro escrito por Peele é um soco no estômago, abordando de maneira assustadora um tema, infelizmente, atual: o preconceito racial. Jogar tal tema no gênero suspense (ou terror, como alguns julgam) resultou numa certeira reflexão sobre a discriminação e hipocrisia dos EUA, nação onde o racismo impera, explicitamente ou sobre frases como “não sou racista; tenho amigos negros”. Peele não surpreendeu apenas como roteirista, já que entrega um trabalho visualmente claustrofóbico, com estilosos enquadramentos.

Chris (Daniel Kaluuya, de Black Mirror) e Rose (Allison Williams)

Corra! conta a história de um jovem casal de namorados: o fotógrafo negro Chris (Daniel Kaluuya, de Black Mirror) e Rose (Allison Williams), branca e vinda de uma tradicional família rica do interior. Ambos viajam para a casa dela, a fim de que Chris conheça sua família, o que o deixa tenso, já que a vida o fez se sentir receoso com pessoas brancas. O que ele encontra, ao chegar lá, é um ambiente acolhedor e livre de preconceito, onde o patriarca proclama que votaria em Obama pela terceira vez, além de possuir empregados negros. A aproximação de uma festa da elite branca e o comportamento dos empregados da casa fazem Chris suspeitar que algo sinistro está para acontecer, mas nem ele nem o espectador conseguirá imaginar o que é até a chocante revelação.

Kaluuya da um show, com expressões comedidas que combinam com a desconfiança de seu personagem, além de mandar muito bem em cenas de desespero e tensão. Bradley Whitford e Catherine Keener (Quero ser John Malkovich e Capote) também estão ótimos como os duvidosos pais de Rose e ainda há a presença do hilário Lil Rey Howery no papel do melhor amigo de Chris que tentar abrir os olhos do amigo pra situação, além de entregar momentos engraçados funcionais e que dão uma aliviada na agonia. Talvez pelas cenas protagonizadas por Howery, Corra! tenha sido indicado a Melhor Filme de Comédia/Musical no Globo de Ouro.

Engraçado, bem dirigido, assustador e acima de tudo, reflexivo. Corra! consegue ser um dos melhores filmes originais dos últimos anos e, assim como O Silêncio dos Inocentes e O Sexto Sentido, pode ser um suspense a dar as caras no Oscar. Minha torcida ele já tem.

Nota: 

Leave a Reply

%d bloggers like this: