Prévia | God of War

5 (100%) 6 votes

 

 

Após longos anos de espera (mais de 4), um dos exclusivos mais aclamados da Sony chega para sua estréia no Playstation 4. Desde o anúncio do primeiro trailer em 2016, muitas informações já foram reveladas, além de novos vídeos mostrando um God of War bem diferente dos títulos anteriores da série. Assim como em The Legend  of Zelda: Breath of the Wild e suas mudanças impactantes na série, God of War também vem para essa geração renovado, com novidades que dividem fãs entre desconfiados e empolgados com o retorno de Kratos. Uma das primeiras informações reveladas foram sobre o gameplay do jogo, que está diferente, com uma câmera mais cinemática , oferecendo ao jogador uma visão por cima do ombro do personagem, semelhante a Resident Evil 4 e The Last of Us. Agora, Kratos não tem o comando de pular, o que gerou até algumas piadas na internet. Pois é, o mundo dos games dá voltas, e hoje em dia, Link (da série Zelda), possui o comando de pular pela primeira vez, já Kratos, não pula mais. Seriam essas mudanças algo negativo para série ou necessária para a evolução desse epopeia?

É fato que, de tempos em tempos, toda grande série dos games passa por uma grande mudança que pode envolver muitos aspectos do jogo. A mudança pode ser visual, como uma transição do 2d para o 3d, como em Mario 64, de gênero do jogo que muda de tiro/plataforma para FPS, como foi Metroid Prime ou mesmo a quebra de conceitos que caracterizavam a série por focar mais na ação do que na narrativa. É fato que os exemplos citados aqui acabaram em sucesso e provaram para os mais céticos que o ineditismo é necessário para fazer jogos surpreendentes, e acredito que é esse o caminho que God of War está tomando, algo que considero como positivo. Não vamos tirar o mérito dos outros jogos da série, que foram excelentes games do gênero Hack and Slash, com pouca conversa e muita pancadaria e execuções constantes. Mas, com o universo que God of War tem, com um dos personagens mais marcantes na indústria, seria um desperdício não explorar esse panteão de uma maneira singular. A competente Santa Monica é uma desenvolvedora que sabe disso, e já passou da hora da reinvenção do Deus da Guerra.

No novo God of War, temos um gameplay diferente, focado na narrativa que busca explorar a personalidade de Kratos, que volta ao mundo dos mortais com uma maldição após os eventos do God of War 3. O voice acting tem um papel mais importante nesse novo episódio, contando com um novo dublador, o ator Christopher Judge. O diretor do game, Corly Barlog, explicou a necessidade de haver grandes mudanças na série, e isso incluía mudar uma das vozes mais marcantes do game que pertencia a Terrence Carson. Por contar com cenas atuadas com tecnologia de captura de movimento, Christopher Judge acabou sendo a melhor escolha para interpretar Kratos.  Porém, é preciso entender que a importância da narrativa não anula o excelente gameplay do jogo já mostrado, que ainda possui cenas frenéticas de ação e muita brutalidade no velho estilo Kratos de ser. Os cenários serão tomados por hordas de inimigos, possibilitando combos variados e mais realistas, com um visual de cair o queixo característico da série e trilha sonora orquestrada marcante. Também será possível personalizar mais o personagem, com alguns elementos de RPG, com novas armas e armaduras, o que deixa tudo mais interessante.  Agora, o Deus da Guerra conta com uma nova arma principal, o Machado de Leviathan, que foi a primeira referência a um grande Deus nórdico. Saber que a história se passa entre Deuses da mitologia nórdica foi algo que todo fã sonhava após o fim do terceiro God of War e todos estão curiosos para saber quais serão os outros antagonistas da série. Em um vídeo, é possível ver a lendária serpente Jormungandr, filho de Loki e irmão de Fenrir.

 

O que pode ser a maior adição a série é o filho de Kratos, Atreus, que estará junto ao seu pai nessa jornada de redescobrimento.  Atreus irá funcionar como um NPC ajudante durante algumas batalhas, e certamente dará algumas dores de cabeça ao papai Kratos. É claro que há momentos onde o garoto brilha e parece ajudar mais do que atrapalhar, e ninguém quer ver o filho do personagem mais bruto dos games decepcionar seu pai. O diálogo entre pai e filho é constante e a expectativa é que a narrativa amadureça essa relação e até mesmo emocione os jogadores com uma história incrível. De acordo com o diretor, o jogo tem mais de 20 horas de duração e parece ser o maior God of War já feito. Para os que pretendem ir até os meandros do game, é possível atingir até 40 horas de jogatina para completar tudo. Uma última curiosidade, o jogo não se chama God of War 4 porque o diretor desejou que esse fosse um convite para novatos na série, sem sentir necessidade de jogar os games anteriores, já que a história está em uma nova fase de Kratos. É sempre bom ver uma grande série voltando com uma grande expectativa ao mundo dos games em mais um grande ano de exclusivos da Sony,

God of War será lançado no dia 20 de abril exclusivamente para Playstation 4.

One thought on “Prévia | God of War

  • 11 de April de 2018 at 13:27
    Permalink

    Estou ansioso para jogar mais uma vez a melhor franquia de games de ação já feito na história!
    Parabéns pela matéria!

    Reply

Leave a Reply

%d bloggers like this: