Análise | Dr. Estranho

Rate this post

Da arrogância para a humildade, esse é o caminho percorrido pelo herói durante o filme, mas vamos por partes. Vemos o Doutor Stephen Strange, interpretado por Benedict Cumberbatch, no seu dia a dia, entregando arrogância e egocentrismo por onde passa, mas mostrando a que veio, mostrando que é o melhor neurocirurgião do país quiçá do mundo. Rejeitando pacientes com problemas menos não estando altura dele, essa ação é o que provocou seu acidente de carro por assim dizer.

É fantástico ver como Scott Derrickson mistura seu estilo de terror com uns toques de gore com os ferimentos de Strange mostrados sem hesitar. O fato do diretor dirigir muito bem cenas de noite e no escuro, por seu estilo ser o terror, a cena do acidente de carro torna mais crível o fato de ter acontecido aquele acidente, por mais exagerada que seja a cena e seus movimentos, o acontecido torna totalmente fácil de se acreditar, o que nos remete aos efeitos especiais que estão deslumbrantes no filme, por mais que pareçam uma cópia de “A Origem” não tira seus méritos, uma das batalhas do filme onde ocorre o entortamento da cidade é de fica com a boca aberta, nada está fora do seu lugar durante a cena inteira.

O tom do filme fica no dramático e sério, mas puxando para o lado do humor como qualquer filme da Marvel Studios, onde na maioria das vezes não interfere, mas existem outras que realmente são de se decepcionar, onde se deveria ter momento sério e de reflexão acontece uma quebra com uma piada imperdoável devido a situação em que se encontra o personagem. Sem levar em conta algumas piadas e risos altamente forcados que prejudicaram o filme na minha opinião.

O vilão do filme está muito bem encaixado na trama e não deixa a desejar, Mads Mikkelsen dá um show de atuação assim como o resto do elenco, mostra um vilão certo para o filme, sério, sem muitos sentimentos e focado no seu objetivo, o filme conta também com um elenco de apoio grandioso, com Tilda Swinton como a Anciã, o misticismo mostrado na trama toma outras proporções se mostrando fácil e prático o aprendizado das técnicas de Kamar-Taj, o local de ensinamento do Mago Supremo.

Por fim Dr. Estranho se mostra um bom filme, mas peca em situações particulares que comprometem no seu resultado final.

Nota:

 

Leave a Reply

%d bloggers like this: