Análise| The Domestics

Rate this post

Imagine que os governantes do país resolveram “reiniciar o mundo” da forma mais extrema possível, matando bilhões de pessoas envenenadas e as que sobreviveram ou surtaram e resolveram dominar áreas específicas criando gangues nada pacificas ou estão tentando sobreviver sozinhas ou em grupos, preservando os princípios de outrora. Um verdadeiro fim do mundo, mas sem zumbis ou monstros e nem pessoas desfiguradas, somente a maldade emanando de alguns enquanto para outros, o que prevalece é o sentimento de desespero e instinto de sobrevivência. Esse é The Domestics, longa que tem roteiro e direção de Mike P. Nelson que te apresenta uma nova visão do que seria um país (ou mundo?) pós-apocalíptico e sem esperança de um amanhã.

Em meio a toda essa desordem, caos e violência sem freio o filme nos apresenta Nina (Kate Bosworth) e Mark (Tyler Hoechlin), um casal que decide atravessar o estado em busca dos pais de Nina. Acontece que o casamento não está lá muito bem e para Mark, levar sua esposa ao encontro dos pais é a única chance de salvar seu casamento. E assim se inicia o terror com um toque de drama, um filme bastante interessante, com fotografia que lembra bastante O Massacre da Serra Elétrica, tanto o de 2003 como o de 2006. E é impossível não pensar também em produções como The Walking Dead ou Mad Max, até porque são filmes pós apocalípticos também, mas relaxa pois The Domestics tem identidade própria, mesmo buscando inspirações em outros filmes.

Com um ótimo roteiro e personagens muito carismáticos, o filme é indicado para casais, principalmente os que curtem o gênero e os que não curtem também, já que aqui o que predomina não é somente o terror, e sim um casal tentando achar forças para continuar juntos mesmo com indiferenças reconhecidas no pior momento possível, e é claro, o fato de quase todo mundo querer matar todo mundo. Quem não ama um filme de terror assim? O elenco bem peculiar, é compostos pelos já citados Tyler Hoechlin (SuperGirl a série) e Kate Bosworth (O Sono da Morte 2016)  juntamente com Lance Reddick (John Wick 2014 e 2017), David Dastmalchian (Homem Fomiga e Vespa, Batman O Cavaleiro das Trevas 2008) e Sonoya Mizuno(High Strung 2016). O filme tem uma hora e meia de duração e com certeza vai te agradar, talvez até te fazer desejar uma continuação, então não deixe de assistir The Domestics.

 

 

 

Nota: 

 

Leave a Reply

%d bloggers like this: