Especial Harry Potter – Feliz aniversário, Harry!

5 (100%) 2 votes

No dia 31 de julho de 1980 nasceu em Godric’s Hollow Harry James Potter, filho de Lily e James Potter. A criança, desejada e esperada, era muito estimada pelos pais e por amigos da família, mantendo sempre a casa cheia de visitas para ver os primeiros feitos do bebê. Com olhos muito verdes, assim como os de sua mãe, e cabelos desgrenhados como os do pai, Harry detinha o melhor das personalidades cativantes de ambos.

Apesar de cercado pelo amor incondicional de seus familiares, Harry nasceu numa época conturbada no cenário bruxo. Voldemort vinha semeando terror, realizando mortes, sequestros e ameaças e disseminando discórdia e desconfiança entre uma comunidade outrora unida. Enquanto, por um lado, o Lorde das Trevas era cercado por fiéis discípulos que ajudavam a propagar mais velozmente os malfeitos e o pânico generalizado, uma parcela de bruxos havia se juntado para garantir a restauração da paz há tempos perturbada, compondo a Ordem da Fênix.

A organização era composta por bruxos e bruxas com habilidades avançadas e coragem suficiente para arriscar suas próprias vidas no combate direto contra as forças do mal. Entre eles estavam Lily e James Potter, que, antes do nascimento de Harry, desafiaram Voldemort diretamente e provocaram sua ira. A chegada do filho os tornou mais cautelosos, fazendo-os se cercar de medidas e feitiços protetores para zelar por sua vida.

No entanto, uma profecia proferida nos aposentos sujos de um recôndito bar, atribuindo a decaída de Voldemort à existência de um menino nascido no fim do sétimo mês, fez com que as atenções do bruxo das trevas fossem totalmente voltadas para os Potter, iniciando uma impiedosa caçada.

James fora o primeiro a ser assassinado em sua casa com a chegada de Voldemort. Dispusera-se à frente da porta, numa aflita tentativa de retardar, à custa da própria vida, o avanço do Lorde das Trevas. Ao passar pelo corpo sem vida de James, que fora findada pela maldição da morte, Voldemort se encaminhou para o andar de cima, onde Lily tentava proteger o filho. A mãe, desesperada, suplicou que sua vida fosse retirada e a do filho poupada. No entanto, Voldemort buscava apenas acabar com quaisquer ameaças que pudessem se colocar em seu caminho.

Os fatos que se seguiram podem apenas ser explicados num contexto de magia muito avançado: a morte de Lily, que preferia morrer para poupar o filho, trouxe à tona uma mágica protetora, invocada de forma espontânea em virtude do sacrifício maternal. Tal magia impediu Voldemort de matar Harry, fazendo o feitiço avada kedavra ricochetear e atingir quem o proferira, lhe tirando os poderes e a forma física. Harry, com um ano, viu-se órfão, desprotegido e com uma cicatriz de raio na cabeça.

Muitos foram os momentos posteriores que se somaram aos episódios melancólicos que Harry, desde tão novo, precisou enfrentar. As desventuras vindas após a morte dos pais, morando na casa dos Dursley e sendo lembrado diariamente de sua intromissão, surpreendentemente não apagaram a doçura e altruísmo de Harry, mesmo no ambiente em que fora criado.

J. K. Rowling, portanto, nos ensinava, mesmo que inicialmente nas entrelinhas, uma valiosa premissa, que deve ser exaltada no dia de hoje: mais uma vez, ele, o amor. O amor maternal, fraternal, familiar, ou, quando isso lhe falta, o amor de seus amigos e daqueles que a vida lhe permitiu designar de família. A possibilidade de, através do amor, encontrar beleza em meio ao caos, paz em meio ao furacão. O amor próprio – talvez o mais importante de todos, pois a existência dele permite a coexistência saudável dos demais.

Seja de onde for a origem do amor que acalenta seu coração – ou se você estiver, ainda, na persecução do amor que te traz sentido, sendo ele principalmente de dentro para fora, mas de fatores externos também – que ele norteie seus passos e permeie bondade nos seus atos. Como diz Dumbledore, “A felicidade pode ser encontrada inclusive nos momentos mais escuros; só é preciso se lembrar de acender a luz”.

Feliz aniversário, Harry Potter! Feliz aniversário, J. K. Rowling! Feliz dia, Potterheads!

Leave a Reply

%d bloggers like this: