Análise | Better Call Saul (temporada 4 – ep 5)

Análise | Better Call Saul (temporada 4 – ep 5)

4 de September de 2018 0 By Eurico S.
Rate this post

Há muita coisa que pode acontecer em nossa vidas que a tornam uma “aventura e tanto”, nos dando direções e decisões que nos tornam quem somos ou quem escolhemos ser. No episódio desta terça de Better Call Saul, tivemos uma mostra desses eventos.

O episódio não deixa de ser interessante pelo primeiro diálogo com o próprio Saul em pessoa, em diversos momentos da série. Não dá pra deixar de perceber que a picaretagem cai bem em Jimmy, quase como se ele tivesse talento para isso. Poderíamos dizer que seu talento é para convencer as pessoas do que ele diz, mas não é bem assim. Jimmy não se sai muito bem no lado honesto, basta assistir às três últimas temporadas. Mas ele é um ás no outro lado, e parece que finalmente está se apercebendo disso.

Jimmy cada vez mais no caminho sem volta.

Parece que o último obstáculo para que Jimmy se torne, de fato, o Saul que todos esperamos, está em sua consciência. Já dissemos nos episódios anteriores que sua reação a seu irmão Chuck parece prenunciar o grande embate da temporada para o protagonista, mas a julgar pelo episódio de hoje, parece que esse embate pode ser algo mais interno, que modifique o personagem de dentro para fora. O que vemos é que Jimmy está cada vez mais perto de se tornar o advogado da TV, mas algo o puxa de volta, ele ainda não é o mesmo de anos atrás, aquele que conhecia “um meliante a quilômetros de distância”, e por isso pensa que talvez ainda haja outro caminho. Entretanto, esse caminho se torna menos um opção quando ele percebe, em seu encontro com Howard, que ele provavelmente não o levará a lugar nenhum.

Em resumo, Jimmy está cada vez mais perto de abandonar o bom caminho, e isso é algo que está crescendo em seu interior, em uma briga com seu pior inimigo, ele mesmo.

Na outra ponta da esteira, temos o arco de Kim, que pode ser considerada o contraponto de Jimmy. Kim parece querer fazer alguma coisa e bom em sua área, não ser apenas um ser corporativo, e sente que está cada vez mais longe, assim como Jimmy, do caminho que tinha pensado para si. Ela procura uma direção, assim como ele, e assim como ele, dentro daquilo que nasceu para fazer, a advocacia. Neste episódio, Mesa Verde também prenuncia o que parece que será o maior embate da personagem, e como também dissemos, está ficando cada vez mais evidente que ela e Jimmy estão seguindo caminhos que os separarão, e mesmo já sabendo disso por conta de Breaking Bad, não deixa de ser algo que nos inquieta.

Kim e Jimmy começam a demonstrar a inevitável separação de seus caminhos.

Por fim, mas não menos curioso, temos o arco Mike/Gus, que dessa vez abusou de mistério. É interessante como o roteiro de Vince Gilligan e Peter Gould sempre resume bem a essência de seus títulos, seja no lado metafórico, seja no lado literal. “Quite a ride”, em tradução literal, poderia significar “uma viagem e tanto”, e vemos isso nesse modo, literalmente, no arco de Mike neste episódio. O caráter metafórico está na ideia de porvir, pois sabemos também o destino de ambos os personagens, Ehrmantraut e Fring, contudo dessa vez não deixa de ser interessante o desejo de saber aonde essa viagem e tanto estreitará o relacionamento entre eles. 

O próximo episódio de Better Call Saul chega próxima terça, mas deixamos você com o teaser de Piñata.